Saudades do que costumava ser

21 abr

Imagem de girl, hair, and black and white

Hoje senti saudades dela

De como ela costumava sorrir ofuscando toda a luz do universo

fazendo brilhar seu sol interior

ela era do tipo de pessoa que não pensava mal,

não fazia o mal

ela era só bem.

beleza é relativo, mas ninguém

ninguém tinha dúvidas de que aquela alma era a mais linda de todas

era delicada

sabia usar as palavras

era cheia de vida

cheia de luz

cheia

as vezes, bem as vezes, a encontro

quando olho de relance o espelho em frente a minha cama

bem antes de raciocinar que acordei

e que será um longo

longo dia.

Ideias incríveis para a Páscoa

11 abr

 

A Páscoa (16) já está ai e eu resolvi fazer um post recheado de inspirações de decoração e presentes de páscoa 🙂  Tem bastante dicas fáceis e que não apertam tanto no bolso, então se inspire com o post:

Reciclar e Decorar: Especial de Páscoa - ideias e enfeites:

sobremesa para páscoa com cupcake de chocolate decorado com cenourinhas de bala fruttella.:

Vai presentear com bombons? Inove, transferindo os chocolates da embalagem original para uma bandeja de ovos:

Upcycled chocolate box from egg carton - Caixa de bombom reciclada de caixa de ovo | Reciclagem | Faça Você Mesma | DIY:

Step 4 - Easter Centerpiece - Southernliving. Fill florist foam with arrangement of your choice on top.:

Embalagem para chocolate bis.Em todas as cores.  Chocolate não incluso, apenas para ilustrar.  Temos também embalagem de coelho para caixas de bombom no valor de R$ 5,30 a unidade. R$ 3,90:

Faça você mesmo | Corações de chocolate personalizados:

Os bolos de Páscoa mais bacanas que você já viu (com ideias para fazer em casa!):

Arranjo de flores e ovos para páscoa/easter eggs flowers:

receita de ovo de páscoa recheado de bolo de cenoura e brigadeiro. Mais no blog!:

coelhinho de alpino com passo a passo no blog.:

casquinha recheada de chocolate jm patisserie.:

Arte De Fazer | Decoração e Artesanato: 4 ideias de penduricalhos para páscoa:

 

 

 

Como vencer a preguiça e se manter organizado

29 mar

Seja mirabolante ou minimalista, o importante é que o bullet journal vai ser todo seu.:

Ao contrário do que muitos pensam, eu sou BASTANTE PREGUIÇOSA. Eu realmente morro de preguiça de fazer certas coisas como arrumar meu guarda-roupas ou a lista de clientes do meu trabalho. Só que eu percebi que a minha pessoa tem preguiça de fazer as coisas que são importantes e/ou necessárias. As coisas gostosas da vida,  como sair com xs migxs, não me dão preguiça. Pelo contrário né porque a gente quer todo dia, toda hora.

Minha vida de enrolação mudou quando conheci o Bullet Journal. E já vou dando dicas de como ~fazer~ isso dar certo pra você. Vamos lá?

Ande com seu bujo sempre, já que estando com ele, quando aparecer alguma tarefa ou alguma coisa importante você poderá anotar ali na hora. Mantenha ele sempre atualizado. Miga, vida que segue, seu bujo segue contigo. Faça disso um hábito diário. Você vai ver que com o tempo vai ser tão gostoso colocar uma tarefa ali e riscá-la depois como ~missão cumprida~ que vai fazer sempre.

Quando comecei real-oficial em janeiro, ainda não tinha pegado prática, ficava inventando símbolos e montanhas de listas e desenhos pra fazer. Mas ai eu ficava com preguiça e enrolava ainda mais. E uma coisa que seria a resolução dos meus problemas acabava virando parte deles. Então, no começo, procure não desenhar muito nele, faça o design mais simples e intuitivo possível e numere TODAS as páginas assim que pegar o caderno. Assim você não fica com tanta preguiça do index e da organização.

Weekly Planner: Neat running list on the right side of the page.:

Com as páginas todas numeradas, eu consegui ir me encaixando. Separo um tempo antes de terminar o mês pra já fazer o layout do próximo, escrevo todas as noites as coisas importantes do outro dia e faço minhas listas ~ilimitadas~ (ou seja, aquelas que não tem um prazo) no fim do caderno e já coloco no index.  Isso se tornou um hábito. Já chega o sono, eu tomo banho, escovo os dentes, deito na cama com o meu caderninho e caneta na mão e faço planos para o dia seguinte.

Claro que como boa sagitariana com asc em aquário, regras e limites e horários são um saco pra mim e eu resisto muito a tentação de jogar tudo pro alto as vezes. Mas isso é necessário ainda mais quando se é adultoPersista e enxergue a importância que essa pequena mudança terá sobre sua vida.

Lembre-se que nada é regra aqui. Deu certo? Que ótimo, continue. Não deu? Cara, tem um mundo se possibilidades em tudo. Não precisa fazer igual todo mundo faz pra dar certo. Você pode fazer um layout separado por dias, meses, hora do dia, teste e veja o que funciona. Quando você faz o Bullet Journal o importante é lembrar que aquilo tudo é pra você e por você, que se for todo desenhado bem e se não for, amém.

Aqui está outra opção semanal: | Como monitorar sua saúde mental em um diário em tópicos:

Acho que minhas dicas são essas. Se tiver alguma dica ou jeito diferente de usar o Bullet Journal, comenta ai 🙂 Se quiser compartilhar foto do seu caderninho, manda ai também. Sou toda ouvidos hahahaha!

Listas que todas as pessoas deveriam ter

23 mar

Imagem de girl, black and white, and vintage

Dentre de muitas das minhas manias, fazer trilhões de listas é uma delas. Ainda mais agora que peguei (enfim) gosto de fazer meu bullet journal direitinho, com hora dedicada por pelo menos uns 15 minutos todos os dias, mas falamos disso outro dia.

Fiz duas listas nas últimas páginas do meu Bujo, já que são listas ~ilimitadas~, ou seja, não tem data de validade. Como ele está todo numerado já de uma vez, fica bem fácil ir no index e localizá-las sempre.

Essas listas são de coisas que são bem importantes pra mim, e logo veio a ideia de fazer mais. Aqui estão pra você ficar sonhando e planejando comigo:

  • 30 antes dos 30 (ou a idade que quiser)
  • Livros pra ler um dia
  • Lugares que quero conhecer

Imagem de girl

  • Músicas pra sempre levar no pendrive do carro
  • Coisas que eu nunca faria na vida, mas que enfim, resolvi tentar (!!!1!)
  • Frases que me inspiram

Imagem de quote, disney, and wrong

  • Coisas que te fazem sorrir
  • Suas coisas mais favoritas no mundo inteirinho
  • Tatuagens a serem feitas
  • Pequenas boas ações que podem ser feitas todos os dias (e realmente praticar isso)

Imagem de dog, girl, and love

p.s.: uma lista de listas hahahaha

Como ~superar~ aquele amor

15 mar

Imagem de game over, game, and quote

Certa vez uma amiga perguntou como fazia pra esquecer um amor, alguém especial… Eu respondi que não sabia, mas que ficaria atenta a qualquer resposta.

Eu gosto de colecionar amores. Seja um amor imaginário de livros, seja um amor por comidas diferentes, por uma cor… Mas sou bem difícil de amar as pessoas. Não parece, porque hoje em dia tenho muitos amigos que eu tenho o prazer de falar com todas as letras que amo, tenho meu namorado de longa data que é o amor da minha vida e até meu cachorrinho que amo muito, mesmo com toda a sua lerdeza.

Porém, na realidade, amar alguém é bem complicado e não acredito que aconteça como nos filmes da Disney, de só bater o olho e começar a cantar junto. Pra amar alguém, na minha opinião, é necessário que se tenha uma história com essa pessoa. Não precisa necessariamente ser longa, tipo uns cinco anos, mas que te marque de algum jeito, que te ensine algo.

Quando você tem essa história, você constrói um relacionamento e, as vezes, cultiva um amor. E depois que o amor existe não tem como apagá-lo. Ou ele se torna uma lição, uma fase ruim ou até um ~momento~. Esse amor que você quer esquecer será sempre uma lembrança.

Quando ouvir uma música que foi ~aquela~ pessoa que te indicou, quando ouvir certas expressões ou ver uma situação parecida com a dela, aquele sentimento tá ali. Não que você vai AMAR PRA SEMPRE E AIMEUDELLS. Você passa a entender que essa pessoa não estava ali pra ficar contigo, foi uma possibilidade e que haverão mais algumas e pode acontecer novamente.

Você vai amar outras pessoas sim, depois daquela decepção amorosa. Você vai dar certo com alguém eventualmente. Mas pra gente crescer e aprender certas coisas, precisamos encontrar quem nos ensine, e algumas vezes a gente quer que fique pra sempre alguém que veio apenas de passagem.

Então, minha amiga, acontece que você não vai esquecer. Mas vai entender que não era pra ser.

 

Cursos @: Seeing Through the Photographs

9 mar

ph

Infelizmente, a$ coi$a$ não e$tão fácei$ e eu ainda nem me matriculei na faculdade. Então para não ficar me lamentando e nem pensando que será um tempo perdido, resolvi investir mais no meu currículo.

Estou trabalhando ultimamente em uma agência de comunicação, e vejo muitas pessoas entendidas, empresários e tudo o mais e me dei conta de que no meu currículo só tem meu nome, telefone e um PORFAVORMECONTRATA. Então porque não mudar isso e ter um currículo pra se orgulhar?

Achei minha solução nos cursos online com certificados. Eu achei alguns que são grátis+os certificados válidos, achei alguns que você paga apenas pelo certificado e os que são totalmente pagos. Trarei minhas experiências aqui para o blog quando acabá-los.

stp

Esse ai, foi o primeiro de todo que eu acabei. Eu li sobre a existência dele na página do Catraca Livre (que é bom você ficar de olho) e corri para me inscrever. Ele é um curso do MoMa (Museum of Modern Art) que é nada mais, nada menos que um dos maiores museus de arte moderna do MUNDO.

O curso Seeing through the photographs é um curso sobre fotografia, baseado no acervo do próprio museu, com o propósito de ensinar as pessoas a terem um olhar crítico e profundo sobre essa arte. O curso é gratuito sem certificado e você pode obter uma versão mais completa do mesmo, com certificado, por 29 dólares (cerca de noventa reais, que no momento não foi viável a minha pessoa).

Ele é em inglês, mas dá pra entender bem, e você consegue traduzir os textos e até os vídeos, que possuem uma transcrição e pode ser copiada e colada no Tradukka (veja esse post aqui depois 😉 ). Ele é composto por textos, vídeos, slides e sugestões com posts, livros e entrevistas, que te ajudam com os testes. Mas tudo é bem rapidinho e você consegue fazer com base na sua disponibilidade.

O curso é divido em seis módulos e no final de cada um tem um teste, em que você tem que obter pelo menos 80% para passar de módulo. No final de tudo isso, você faz tipo um trabalho de conclusão de curso, contando sobre o módulo que mais gostou, o que não gostou muito e o que achou do curso numa forma geral. Eles pedem também pra escolher uma foto de algum artista que ilustre sua opinião.

vikmuniz

Não vou postar o texto que eu fiz aqui não, mas eu falei sobre o módulo 2, Vik Muniz e a forma que cada pessoa dá um significado áquilo que ela vê, dependendo do seu repertório.

Fiquei bem feliz com meus 90% ❤

Considerei o curso muito bom e te convido a fazê-lo!

Porque desistir, as vezes, te faz bem

1 mar

Imagem de fuck, grunge, and vintage

Estava relendo os posts do blog. Na verdade, era a única coisa que eu conseguia fazer, já que depois de um tempo eu não conseguia escrever nem listas de compras. Pode parecer bobo, mas minha vida estava fora de foco por causa desse pequeno detalhe: eu não escrevia mais. Sinceramente, é a coisa que eu acho que me destaco, que me faz bem e me deixa levar a vida de uma forma mais intensa, com mais emoção e detalhes. Sem isso estava enlouquecendo.

Diversas vezes eu fiquei cabisbaixa, pensando porque diabos eu não conseguia mais escrever nem uma frasezinha boba sequer. Procurei ajuda de amigos, um conselho (que foi mais um comentário) me deixou abismada: você sabe o motivo. Eu rebati que não sabia, a pessoa insistiu. E realmente, estava ali na minha cara o motivo de toda a minha insatisfação com o atual momento da minha vida – e eu não estava fazendo nada.

O único problema era que aquela coisa foi uma mudança fenomenal pra minha vida.

Aconteceram coisas boas, coisas que em partes me ajudavam muito, como me tornar um pouquinho mais independente, ajudar meus pais, etc. Mas os pontos negativos se superavam de forma colossal. Eu cheguei a duvidar de tudo o que eu sabia sobre mim, me questionei como amiga, filha, pessoa, ser humano. Me sentia mal, o chorume do universo. Então, simplesmente desisti.

Em poucos dias refletindo (e me afogando em dúvidas e questionamentos intermináveis), eu escrevi um post. Logo, tive ideias para mais um monte. E um pouquinho mais tarde, me senti bem. Era a mudança que eu precisava.

Então, desistir não foi tão ruim, afinal.

Desistir de uma coisa as vezes é o primeiro passo para coisas novas e melhores.

Acontece.

O que eu queria dizer com isso tudo é que: quando você não está bem, você provavelmente vai saber o motivo disso, porque está lá no fundinho do seu coração, que tá lá pedindo socorro de forma silenciosa. Tente escutá-lo, tente se ouvir, dar um momento pra si mesmo. A pior coisa que pode acontecer é seu coração se calar e você se perder completamente de você mesmo.

%d blogueiros gostam disto: