E a Ditadura Inversa?

large.jpg

Há não muito tempo atrás, o que sociedade considerava como bonito era o padrão de beleza europeu que todo mundo conhece: cabelo liso, olhos claros e traços finos. Devido a esse pensamento, muitas mulheres foram atrás do que a genética não lhes deu, mais do que depressa a indústria de cosméticos trouxe para o mercado métodos que pudessem facilitar o processo de alisamento dos cabelos. O secador e a touca eram os melhores amigos da maioria delas, algum tempo depois, a chapinha e suas futuras versões melhoradas também. Porém, como ambos são arruinados pela umidade, os desenvolvedores de cosméticos apresentaram a escova progressiva ao mundo. A novidade ganhou muitas adeptas, muitas cacheadas passaram a ser lisas, nem todas por vontade própria, mas sim por opressão social.

             Nos anos de 2015 e 2016 campanhas e incentivos à naturalidade foram feitas, a auto-aceitação foi colocada em pauta nas redes sociais e principalmente a aceitação alheia pela diversidade que temos no mundo. Diante disso, muitas garotas deixaram de alisar seus cabelos e exibem lindamente seus cachos poderosos. Falando assim parece libertador, se não fosse pelos julgamentos que as meninas que continuaram alisando recebem.

Há um mês eu estava na praia, havia três amigos andando na minha frente e eles estavam em atrito porque as duas garotas não queriam entrar no mar. As duas têm cabelos bem cacheados e o menino brincou com elas assim: Ah, sei por que vocês não querem entrar, vai estragar a chapinha. Uma das meninas fez cara de ofendida e retrucou: Olha bem pra mim, vê se eu tenho cara de menina que faz chapinha.

            Quando ouvi isso realmente percebi que as pessoas não aceitam meio termo. Ou seja, se você tem cachos, você TEM que assumi-los, se você tem cabelo liso, você não pode fazer trancinhas afro ou cachear o seu cabelo, simplesmente. É ruim ser julgado por algo tão ridículo, eu queria ter nascido com cabelo liso, não porque alguém falou que tem, mas porque eu acho mais bonito em mim, é mais fácil de cuidar, acho que combina muito mais comigo. Infelizmente, o mais perto que eu chego disso é com química, que não dura pra sempre, estraga o cabelo e nos impede de fazer muitas coisas com ele. Há os que digam: então assuma seus cachos! E eu digo: eu não queria ter cachos, eu escolhi assim e não sou pior por causa disso.

            Da mesma maneira estão tratando quem gosta de ter cuidados a mais com o corpo. Sim, as pessoas têm que viver da forma que acham certo, ter o corpo que lhes faz bem, porém, tem gente que se sente bem indo à academia, se vendo magra e definida, essa pessoa não é pior por causa disso. Do mesmo jeito que antes ser gordo era motivo de preconceito, muita gente tem preconceito com quem é magro e se regra pra isso. Fazer dieta não é se privar, comer de maneira saudável não é se privar e, principalmente, ficar do jeito que você se sente bem não é se privar.

            Então pessoal, por favor, para encorajar uma causa não é necessário julgar a outra. Nem todo mundo nasce do jeito que quer, nem todo mundo se sente bem da forma que veio ao mundo, uns aceitam continuar assim, outros querem mudar, então não façam da mudança um processo ainda mais difícil. Obrigada e beijos pra quem leu.

IMG_2618

                                                         Por: Carol Bicalho

Praia #1

19jpg

Carnaval, fui pra casa da minha avó na praia. Tirei muitas, muitas fotos e quero mostrar as mais lindas pra vocês, por isso, esse post será dividido em três partes 🙂

Vamos as fotos?

1jpg2jpg3jpg4jpg5jpg6jpg7jpg9jpg11jpg12jpg13jpg14jpg15jpg16jpg17jpg18jpg20jpg

Espero que tenham gostado 🙂

A você, moça

large.jpg

Por que emudeces, tanto os lábios quanto os gestos, quando te toco o olhar? Não te calas, moça, pois tua voz macia como flor me acalma e teus movimentos, leves e dançantes , me alegram.

Se incomodas com minha mania de encarar-te os olhos? Explico-lhe que faço isso porque a boca e outras partes do corpo podem nos dizer muito, mas não tanto quanto a janela pra alma. Olhando-as agora, moça, enxergo o lago plácido e cristalino que é tua essência.

Me encanto com a tua pessoa madura e com a meninice interior, pois tem coisas que somente gentes grandes conseguem e podem entender, mas mantendo a criança em teu interior, conserva a inocência que te torna uma pessoa esperançosa, e consequentemente, forte.

Moça, teus sorriso é a perola mais brilhante que as mais belas jóias com as quais sonhara um dia. É também o melhor enfeite a se usar. Espere menina, vou encurtar meu discurso em uma só frase: apaixonei-me por ti.

Tutoriais de penteados super fáceis-rápidos

Segundona  de preguiça pura?

Prende tudo! Sabe quando tu acordou com aquele bad hair day e ainda tá atrasada pra aula? Ou até quando você quer dar uma mudada no estilo simples de cabelo solto sempre, mas tem aquela preguiça de fazer coisas mais elaboradas (euzinha)? Soluções já:

12345671098

Bejo 🙂

Cabelo cacheado (tointointointoin)

bbb

“A história do meu cabelo”

Sempre tive meu cabelo enorme, sempre sem corte algum e abaixo do quadril. Cacheado com a raiz lisa e castanho escuro, não tinha muito o que fazer e eu sempre chorava porque minha mãe cismava que tinha que pentear o cabelo todos os dias (o que doía muuuuuuuito). Então, no auge da minha ~rebeldia~ , com meus 14 anos, cortei metade do cabelo. Não, não é do jeito que você deve estar pensando. Eu fiz o seguinte: peguei o cabelo da orelha pra frente e cortei na altura dos ombros, enquanto o resto, atrás, continuava igual. Confesso que eu adorei meu cabelo desse jeito e morro de vontade de cortar assim de novo, mas talvez mais pra frente… haha! bbbbb

Então, a partir daí minha vontade de cortar o cabelo curtinho surgiu e quis ficar. Minha mãe era contra e descobri que pessoas mais ou menos da idade dela insistem que o cabelo só deve ser cortado curtinho quando atingimos uma certa idade (?).

Depois de um tempo, o cabelo já tinha crescido todo novamente, arrisquei e cortei no meio das costas. Eu morava em Lagoa Santa na época, e era conhecida pelo tamanho do cabelo. Quando fui pra escola um dia após cortar o cabelo, coloquei uma touca porque estava muito insegura (sério, pra mim tinha sido A MUDANÇA). Quando no terceiro horário, o professor de matemática pediu pra tirar a touca, mas como ele estava nervoso, todo mundo da sala se calou e olhou pra mim. Tirei a touca devagarinho como numa cena de filme e chegou a ser cômico o jeito que me olharam haha!

Ano passado bateu a louca de novo e eu cortei na altura dos ombros e TODO MUNDO DA ESCOLA, gente que eu nem conhecia, parou pra perguntar porque eu fiz isso. “Gente, é só cabelo” eu respondia.

Enfim, depois disso tudo (que eu nem sei porque saiu), eu queria mesmo era dividir com vocês essa maravilha: a linha Cuide-se bem , do O Boticário. Eu comecei a usar e a diferença é notável. O que eu uso é pra controlar o volume, mas ele hidrata e define os meus cachos enquanto deixa o frizz e o volume realmente controlados!

Ganhei da Mamain o shampoo, o condicionador, o creme para pentear, o shampoo á seco e o sérum finalizador. Nunca usei o shampoo á seco, mas se olharmos os outros produtos, ele com certeza também deve ser maravilhoso!

É isso aí, pessoas. Até o próximo post! E comentem o que estão achando desses posts mais ~intimistas~ hahaha!

Pirei: 18 anos

Imagem de quote, proud, and grunge

Comecei a pirar com isso dias antes do meu aniversário, afinal eu estava fazendo 18 anos. Quando era menor, ficava acordada até tarde contando “sonhos” com minhas amigas. Com 18 anos eu me imaginava morando sozinha em um apartamento lindo, com livros publicados e um emprego em que eu tivesse uma sala pra decorar, um carro meu, me imaginava com cara de adulta (ou pelo menos tentava, já que nunca consegui realmente me enxergar nos sonhos).

Hoje, eu com 18 anos mesmo, não tenho nada disso e tudo bem, sabe? Eu gostei de ter “sonhado” com isso e talvez um dia vai que acontece. Eu tenho total consciência da pessoa que me tornei e, modéstia parte, sou uma pessoa maravilhosa. Muitas coisas aconteceram enquanto eu crescia e que me fizeram ser essa pessoa.

Queria deixar que lessem essa frase antes do meu pequeno texto: “a criança que você era teria orgulho da pessoa que você se tornou hoje?”.

Terminei o Ensino Médio com muitas histórias, com uma coleção de pessoas maravilhosas e bem. Mesmo que algumas coisas meio ruins e inesperadas fizessem com que eu me entortasse (literalmente) as vezes, eu me desentortava e desenrolava como dava, e deu, tô aqui.

Passei, inesperadamente, numa faculdade que eu queria para o curso que eu queria (o problema agora vai ser o $, mas a gente dá um jeito, certo?). Estou com planos realistas e sonhos que me fazem voar alto para alcançá-los.

Não me considero uma pessoa ~madura~ mas sei lidar com minha vida, com a vida dos outros (que me pedem ajuda, claro) e de quebra ainda faço um delicioso café. Não terminei nem lancei nenhum livro, mas acrescento um “ainda” no fim dessa frase. Descobri ~dons~ maravilhosos em minha pessoa e tento ajudar as pessoas a descobrirem os delas.

E agora eu respondo: acho que a criança que de uma certa forma ainda sou, não teria orgulho de mim, mas acho que ela queria ser quem sou hoje.

Pense nisso por um momento, certo? Feche os olhos e lembre de tudo o que conquistou, tudo o que venceu, tudo o que se tornou, lembre-se da pessoa reluzentemente fantástica que reflete no espelho todos os dias. A criança teria orgulho de ti?

Cinco: Livros mais lindos da minha estante

Vou começar dizendo pra vida que tá na hora dela ser legal com minha pessoa e liberar a entrada dos money na minha vida, obrigada.

Sou apaixonada por capas, por embalagens e caixas bonitas, porém não tenho muitos do jeito que eu queria ter (tipo, uns mil haha). Aqui vão os mais bonitos que eu tenho na estante:

Paris vs New York

Esse é sem dúvida o mais lindo ❤ Ganhei da Thaís (sá linda) e ela, assim como eu, é apaixonada por livros bonitos. Por eu amar essas duas cidades e por ser um livro todo com lustrações maravilhosas, eu amo esse livro.

b1

Um capricho dos deuses

Gosto dessa capa por ela ser antiga e simples. Adoro a foto e a capa dura, e é um livro do Sidney Sheldon ❤

b2

Extraordinário

Confesso que assim que lançou eu não quis ler por causa da história (que eu nem conhecia), mas sim por causa da capa e do nome. Adoro azul e o desenho é muito expressivo, ainda mais depois de ler!

b8

O segredo da lagartixa

Haha, sim é um livro infantil! Foi o primeiro livro que eu li porque quis (eu acho), devia ter uns seis anos, por aí. Sou apaixonada pelo desenho da capa e do livro todo. A história também é muito fofinha 🙂

b9

Para Sempre

O efeito brilhante em cima de partes específicas da capa, o mistério que ela nos traz e a cor em foco, esses elementos me fazem achar essa capa bem bonita por mais que eu não tenha gostado tanto do resto da série haha. Também amo esse livro por causa do guia de cores das auras que vem!!!1!

b4b5

EXTRAAAAAS:

Espero que tenham gostado do post! E, sim, eu preciso de mais capas bonitas na minha estante hahaha! Bj