Aquarela – Rapha

IMG_2962 (2)Saudades dos ensaios com o Rapha? Bom, fizemos uma bagunça um dia desses, com tintas (pra tecido, por isso a nudez) e canetinhas, em que essa pessoa sujou tudo o que podia e o que não podia!

Confira as fotos:IMG_2973 (2)IMG_2919 (2)IMG_2920 (2)IMG_2922 (2)IMG_2948 (2)IMG_2950 (2)IMG_2954 (2)IMG_2960 (2)IMG_2961 (2)

Eu adorei o resultado – das fotos, claro, já que tive que lavar essa criatura e o chão todinho. Espero que tenham gostado 😉

Anúncios

Ensaio: Festa Junina

IMG_2092 Primeira Festa Junina do amor da minha vida! E claro que eu aproveitei pra enfeitar ele todo e tirar fotos. A roupa dele foi feita aqui em casa mesmo, só com algumas reforminhas (MANHÊ C HAZOU ❤ ). Na hora da dança mesmo, ele cantou a música TODINHA, agora… Dançar, ele só dançou um pouquinho. O bastante pra me fazer chorar igual a uma boba! Olha aí as fotos:

IMG_2042 IMG_2044 IMG_2049 IMG_2062 IMG_2067 IMG_2068 IMG_2073 IMG_2081

Com tanta fofura, eu não me segurei! Beijei mesmo ❤

IMG_2093 IMG_2108

Já na festa da escola:

IMG_2120 IMG_2125

Lindos ❤

IMG_2150 IMG_2155

Os dois amores da minhas vida ❤

IMG_2186 IMG_2187 IMG_2190 IMG_2191

Espero que tenham gostado das fotos! Até mais galerê 🙂

Ensaio Rapha – Dia de Sol

rafuzel

Esse ensaio de hoje é pra quem já está com saudade do calorão que estava fazendo no comecinho do ano. Há algum tempo atrás, subimos eu e o Rapha pro terraço, porque lá tem ducha e estava um tanto calor. O bonito me pediu pra levar a câmera e brincou de modelo só mais um pouquinho, e pra graça de vocês, aqui vai as fotos:

rafuzel2 rafuzel3 rafuzel4 rafuzel5 rafuzel6

Babem nessa coisa magrela, cacheada e cheia de carisma. Espero que tenham gostado e, se puderem, me mandem ideias para mais fotos! Beijos galerê, até mais.

Ensaio Rapha – Gente Grande

ensaiodevolta1

Como prometido, o ensaio do Rapha está aqui! Com muita fofurice, bigodes e barbas e um incômodo enorme com o relógio do papai. ~Ele tem uma coisa com barbas, sempre que eu chamo ele pra tirar fotos. ele já me pede pra desenha-la~

DSC06575 DSC06568 DSC06564 DSC06559 DSC06558 DSC06556 DSC06557

Espero que tenham gostado dessa fofura. Até mais 🙂

Ensaio Rapha – Carnaval

Eu sei que o Carnaval já passou, mas achei tão fofo que não ia deixar acabar o mês sem isso vim aqui pro blog ❤

Quando estamos sem grana e temos uma mãe e uma irmã muito criativas, surgem fantasias do além.

Não sei muito bem de quê exatamente ele está vestido. A ideia inicial era pirata, mas depois ele quis ir de Aladdin e complicou um pouquinho. Digamos que ele está vestido de “Espírito Carnavalesco”!

Aqui estão as fotos:

17 18 14 13 7 1effect 2 9 8 3effect 5 11 12

Ele adorou tirar fotos, e fica fazendo poses espontaneamente ❤ As vezes, num domingo, ele veste uma roupa qualquer e me puxa pelo braço falando: Ita, vamos tirar foto? Dá vontade de mordeeeeeer haha! Dessa vez, as fotos foram tiradas bem depressa, já que ele estava indo pra escola e estava atrasado. Por isso a qualidade um pouquinho inferior comparando com o outro ensaio e a pouca quantidade de fotos. Quem não viu o outro, olha que amor!!!1!!

Gostei dessa ideia de ensaio, e já que ele também gostou, estou pensando em fazer um ensaio temático por mês com ele aqui no blog, que acham?

Enfim, espero que tenham gostado!

Bj.

Sobre as tuas metas, sonhos e planos…

19

Meu irmão de três anos de idade, me pediu pra fazer uma capa pra ele, porque assim ele seria um herói.

Fiz a tal capa. Peguei um livro e fui pra sala. Ele ficou brincando com um capacete, meia fantasia do Batman e uma espada de plástico, correndo pra lá e pra cá… Até que ficou escuro. Só a luz da sala estava acessa.

Não sei o que ele arrumou que a espada ficou no meu quarto. Ele correu até mim e disse com voz triste:

– Minha espada tá no seu quarto, Ita.

– Vai lá e pega, herói.

– Mas eu tenho medo de escuro. – ele falou baixinho como se aquilo fosse um segredo.- E se algum monstro quiser me pegar?

Eu olhei pra carinha dele. Olhei mesmo, para aqueles olhos redondos e castanhos.

– Você é um super-herói. Você consegue vencer o monstro. Você é forte, muito forte, olha a sua capa!

Aquele pequeno com uma “capa” feita da blusa velha do meu pai, sorriu até com os olhos.

– Eu sou forte e ganho do monstro!- ele disse e correu.

Contei esse caso todo e acho que você que leu até aqui, entendeu o que eu quis dizer.

Se não, pra encurtar, é o seguinte.

As vezes, só precisamos sermos lembrados da nossa força. Dos nossos super-poderes. Da nossa capa. Independente do teu monstro ser o escuro ou algo pior, você tem que saber que pode vencê-lo. Não tem aquela frase que diz que “nada é impossível”? Então, é verdade. Se você tomar um golinho de coragem, levantar a cabeça e ir lá lutar, você vai conseguir. E se não conseguir, você tem a vida toda. Agora, se precisar de um empurrãozinho, seus amigos estão aí do teu lado. Tem muita gente ao teu redor porque quer teu bem.

Beijo, se cuida.

(Se quiser conversar me manda um e-mail vai? blogcdcontato@gmail.com)

Livro, choro e dedicatórias.

Meu anjo.
Meu anjo.

(influenciada pela leitura do livro “O céu está em todo lugar”.)

Bem, estou chorando em cada folha, o que faz meu livro ficar todo marcado e enrugadinho em algumas páginas. Mas o sentimento que a personagem principal, Lennie, tem pela sua irmã é lindo e tocante.

Eu choro o tempo todo porque eu tenho o dom – ou uma camada um tanto desnecessária de sentimentalismo intenso – que me faz me colocar no lugar dos personagens seja de livros ou filmes ou casos ou qualquer outra coisa. Imagine, se por um acaso, sua irmã simplesmente morresse?

Não foi necessário nem terminar a pergunta.

Tenho um irmãozinho de dois anos, o Raphael. Ele pra mim é tudo. É literalmente a razão da minha vida. Acordo de manhã, indo pra escola, pensando que tenho que estudar pra ser alguém na vida, pra ser uma irmã mais velha legal que tenha o apartamento em algum lugar (de preferencia em NY, por favor), em que ele possa passar os dias comigo. O rostinho dele, o sorriso dele, a voz dele me chamando de “Ita”, isso passou pela minha cabeça quase que instantaneamente.

E se de repente ele sumisse?

Ou, pior, se morresse?

Acontece que depois de imaginar isso, que já era ruim, comecei a me preocupar com outro modo disso acontecer… E se eu não existisse mais na vida dele?

Acredito que pra ele, por ser praticamente um bebê, iria ser mais fácil, em certo momento. Sim, imagino que um dia ele esteja brincando e pergunte minha mãe “cadê a Ita?”, daí ela dá uma desculpa qualquer e começa a chorar pela filha que perdeu, pelo pedido do filho mais novo pela irmã que estava o tempo todo do seu lado… E com o tempo eles se acostumam.

(Claro que entre o choro da mãe e o “eles se acostumam” vem muito mais coisas. Vem sempre coisas que são difíceis de falar, coisas que deveriam evaporar da mente e do coração, coisas que nunca deveriam ser sentidas por pessoa nenhuma.)

 

Nós, felizmente, temos o poder de reconstruir, de acreditar, de ter esperança. As pessoas conseguem aceitar que o show tem que continuar e que a vida não pode apenas parar no tempo pra você ficar se lamentando o tempo todo. Ela -a vida-  está lá, e continua andando. Ela não vai gritar você de repente e avisar que as coisas estão passando e você não está vendo.

( E acho que se eu continuar lendo esse livro, minha cara vai ficar eternamente rosa e redonda, e meus olhos completamente vermelhos. Tipo um Majin Boo* que fumou um baseado.)

*Personagem do anime Dragon Ball Z. Ele parece um chicletão rosa e redondo.

@Agradecendo desde já a linda que me deu esse livro. Como eu gosto de cartas, e principalmente, quase que exclusivamente, cartas escritas a mão, e nunca recebi um livro com dedicatória, eu me apaixonei. Foi “gay” e gigante. Mas valeu. Por ter me dado um presente tão lindo e por ter… sei lá. Um livro é uma declaração de amor KK. Mas é tipo isso mesmo, e agora eu me sinto importante, e isso é bom. Obrigada Malu.