Como vencer a preguiça e se manter organizado

Seja mirabolante ou minimalista, o importante é que o bullet journal vai ser todo seu.:

Ao contrário do que muitos pensam, eu sou BASTANTE PREGUIÇOSA. Eu realmente morro de preguiça de fazer certas coisas como arrumar meu guarda-roupas ou a lista de clientes do meu trabalho. Só que eu percebi que a minha pessoa tem preguiça de fazer as coisas que são importantes e/ou necessárias. As coisas gostosas da vida,  como sair com xs migxs, não me dão preguiça. Pelo contrário né porque a gente quer todo dia, toda hora.

Minha vida de enrolação mudou quando conheci o Bullet Journal. E já vou dando dicas de como ~fazer~ isso dar certo pra você. Vamos lá?

Ande com seu bujo sempre, já que estando com ele, quando aparecer alguma tarefa ou alguma coisa importante você poderá anotar ali na hora. Mantenha ele sempre atualizado. Miga, vida que segue, seu bujo segue contigo. Faça disso um hábito diário. Você vai ver que com o tempo vai ser tão gostoso colocar uma tarefa ali e riscá-la depois como ~missão cumprida~ que vai fazer sempre.

Quando comecei real-oficial em janeiro, ainda não tinha pegado prática, ficava inventando símbolos e montanhas de listas e desenhos pra fazer. Mas ai eu ficava com preguiça e enrolava ainda mais. E uma coisa que seria a resolução dos meus problemas acabava virando parte deles. Então, no começo, procure não desenhar muito nele, faça o design mais simples e intuitivo possível e numere TODAS as páginas assim que pegar o caderno. Assim você não fica com tanta preguiça do index e da organização.

Weekly Planner: Neat running list on the right side of the page.:

Com as páginas todas numeradas, eu consegui ir me encaixando. Separo um tempo antes de terminar o mês pra já fazer o layout do próximo, escrevo todas as noites as coisas importantes do outro dia e faço minhas listas ~ilimitadas~ (ou seja, aquelas que não tem um prazo) no fim do caderno e já coloco no index.  Isso se tornou um hábito. Já chega o sono, eu tomo banho, escovo os dentes, deito na cama com o meu caderninho e caneta na mão e faço planos para o dia seguinte.

Claro que como boa sagitariana com asc em aquário, regras e limites e horários são um saco pra mim e eu resisto muito a tentação de jogar tudo pro alto as vezes. Mas isso é necessário ainda mais quando se é adultoPersista e enxergue a importância que essa pequena mudança terá sobre sua vida.

Lembre-se que nada é regra aqui. Deu certo? Que ótimo, continue. Não deu? Cara, tem um mundo se possibilidades em tudo. Não precisa fazer igual todo mundo faz pra dar certo. Você pode fazer um layout separado por dias, meses, hora do dia, teste e veja o que funciona. Quando você faz o Bullet Journal o importante é lembrar que aquilo tudo é pra você e por você, que se for todo desenhado bem e se não for, amém.

Aqui está outra opção semanal: | Como monitorar sua saúde mental em um diário em tópicos:

Acho que minhas dicas são essas. Se tiver alguma dica ou jeito diferente de usar o Bullet Journal, comenta ai 🙂 Se quiser compartilhar foto do seu caderninho, manda ai também. Sou toda ouvidos hahahaha!

Listas que todas as pessoas deveriam ter

Imagem de girl, black and white, and vintage

Dentre de muitas das minhas manias, fazer trilhões de listas é uma delas. Ainda mais agora que peguei (enfim) gosto de fazer meu bullet journal direitinho, com hora dedicada por pelo menos uns 15 minutos todos os dias, mas falamos disso outro dia.

Fiz duas listas nas últimas páginas do meu Bujo, já que são listas ~ilimitadas~, ou seja, não tem data de validade. Como ele está todo numerado já de uma vez, fica bem fácil ir no index e localizá-las sempre.

Essas listas são de coisas que são bem importantes pra mim, e logo veio a ideia de fazer mais. Aqui estão pra você ficar sonhando e planejando comigo:

  • 30 antes dos 30 (ou a idade que quiser)
  • Livros pra ler um dia
  • Lugares que quero conhecer

Imagem de girl

  • Músicas pra sempre levar no pendrive do carro
  • Coisas que eu nunca faria na vida, mas que enfim, resolvi tentar (!!!1!)
  • Frases que me inspiram

Imagem de quote, disney, and wrong

  • Coisas que te fazem sorrir
  • Suas coisas mais favoritas no mundo inteirinho
  • Tatuagens a serem feitas
  • Pequenas boas ações que podem ser feitas todos os dias (e realmente praticar isso)

Imagem de dog, girl, and love

p.s.: uma lista de listas hahahaha

Como ~superar~ aquele amor

Imagem de game over, game, and quote

Certa vez uma amiga perguntou como fazia pra esquecer um amor, alguém especial… Eu respondi que não sabia, mas que ficaria atenta a qualquer resposta.

Eu gosto de colecionar amores. Seja um amor imaginário de livros, seja um amor por comidas diferentes, por uma cor… Mas sou bem difícil de amar as pessoas. Não parece, porque hoje em dia tenho muitos amigos que eu tenho o prazer de falar com todas as letras que amo, tenho meu namorado de longa data que é o amor da minha vida e até meu cachorrinho que amo muito, mesmo com toda a sua lerdeza.

Porém, na realidade, amar alguém é bem complicado e não acredito que aconteça como nos filmes da Disney, de só bater o olho e começar a cantar junto. Pra amar alguém, na minha opinião, é necessário que se tenha uma história com essa pessoa. Não precisa necessariamente ser longa, tipo uns cinco anos, mas que te marque de algum jeito, que te ensine algo.

Quando você tem essa história, você constrói um relacionamento e, as vezes, cultiva um amor. E depois que o amor existe não tem como apagá-lo. Ou ele se torna uma lição, uma fase ruim ou até um ~momento~. Esse amor que você quer esquecer será sempre uma lembrança.

Quando ouvir uma música que foi ~aquela~ pessoa que te indicou, quando ouvir certas expressões ou ver uma situação parecida com a dela, aquele sentimento tá ali. Não que você vai AMAR PRA SEMPRE E AIMEUDELLS. Você passa a entender que essa pessoa não estava ali pra ficar contigo, foi uma possibilidade e que haverão mais algumas e pode acontecer novamente.

Você vai amar outras pessoas sim, depois daquela decepção amorosa. Você vai dar certo com alguém eventualmente. Mas pra gente crescer e aprender certas coisas, precisamos encontrar quem nos ensine, e algumas vezes a gente quer que fique pra sempre alguém que veio apenas de passagem.

Então, minha amiga, acontece que você não vai esquecer. Mas vai entender que não era pra ser.

 

Porque desistir, as vezes, te faz bem

Imagem de fuck, grunge, and vintage

Estava relendo os posts do blog. Na verdade, era a única coisa que eu conseguia fazer, já que depois de um tempo eu não conseguia escrever nem listas de compras. Pode parecer bobo, mas minha vida estava fora de foco por causa desse pequeno detalhe: eu não escrevia mais. Sinceramente, é a coisa que eu acho que me destaco, que me faz bem e me deixa levar a vida de uma forma mais intensa, com mais emoção e detalhes. Sem isso estava enlouquecendo.

Diversas vezes eu fiquei cabisbaixa, pensando porque diabos eu não conseguia mais escrever nem uma frasezinha boba sequer. Procurei ajuda de amigos, um conselho (que foi mais um comentário) me deixou abismada: você sabe o motivo. Eu rebati que não sabia, a pessoa insistiu. E realmente, estava ali na minha cara o motivo de toda a minha insatisfação com o atual momento da minha vida – e eu não estava fazendo nada.

O único problema era que aquela coisa foi uma mudança fenomenal pra minha vida.

Aconteceram coisas boas, coisas que em partes me ajudavam muito, como me tornar um pouquinho mais independente, ajudar meus pais, etc. Mas os pontos negativos se superavam de forma colossal. Eu cheguei a duvidar de tudo o que eu sabia sobre mim, me questionei como amiga, filha, pessoa, ser humano. Me sentia mal, o chorume do universo. Então, simplesmente desisti.

Em poucos dias refletindo (e me afogando em dúvidas e questionamentos intermináveis), eu escrevi um post. Logo, tive ideias para mais um monte. E um pouquinho mais tarde, me senti bem. Era a mudança que eu precisava.

Então, desistir não foi tão ruim, afinal.

Desistir de uma coisa as vezes é o primeiro passo para coisas novas e melhores.

Acontece.

O que eu queria dizer com isso tudo é que: quando você não está bem, você provavelmente vai saber o motivo disso, porque está lá no fundinho do seu coração, que tá lá pedindo socorro de forma silenciosa. Tente escutá-lo, tente se ouvir, dar um momento pra si mesmo. A pior coisa que pode acontecer é seu coração se calar e você se perder completamente de você mesmo.

E as metas de 2015 para 2016…

Imagem de quote, sky, and pink

(eu sei que está meio atrasado, porém, antes tarde do que nunca)

2016 foi um ano bem loco. Foi muito corrido, mas foi a entrada perfeita para uma ~nova vida~. Não consegui completar QUASE NADA, mas tá de boas. Me senti uma fênix entrando em 2017, e logo, logo, vocês verão as metas para esse ano também:

  • Fazer minha primeira tatuagem: FIIIIIIIIIZ! Com muito custo nos 42 do segundo tempo. Logo mais farei um post falando sobre ela e como foi, mas pra matar a curiosidade já postei uma foto dela nesse post.
  • Tirar minha carteira de habilitação: Ha. Esse infelizmente não deu por causa de tempo, dinheiro, força de vontade e otras cositas mas.
  • Entrar na academia e conseguir ficar bem com meu corpo: NÃO DEU.
  • Arrumar meu quarto: não está completo, mas deu! Já organizei as coisas, ajeitei onde e como as coisas irão ficar, desfiz de coisas que eu não usava e ficavam nas prateleiras pra pegar poeira. Também organizei as gavetas, as roupas, as caixas… Estou olhando quanto vai ficar pra pintar ele, mas está praticamente decidido que será branco fosco. Separei meu mural e os itens de decoração já estão todos comigo ❤

Imagem de cute

  • Perder meu medo de falar em público e perder a timidez que ainda me resta: Tá indo também. Acredito que essa meta foi meio boba para ser concluída em um ano. Porque, querendo ou não, isso é um processo. Mas, já consigo conversar sem gaguejar e engolir a vontade de sair correndo 🙂
  • Viajar: VIAJEI UM TANTO. Fomos para Espírito Santo, Inhotim, Santa Bárbara, Ouro Preto, São Paulo ❤
  • Ler ao menos cinco livros em inglês: Não foram cinco 😦 Mas foram 3. Li o livro 1984 (George Orwell), li um livro de contos do Sherlock Holmes e Comer, Rezar e Amar (que ainda tenho que devolver com um atraso gigantesco de dois anos quase).

No mais, foi isso mesmo. Claro que queria que o ano fosse mais produtivo (principalmente com relação a tirar minha habilitação), mas foi o que foi. Espero que esse ano eu planeje e faça ao invés de ficar pensando no como. Acredito que faltou ação da minha parte (além do $tempo$).

Enfim, espero que tenham gostado e aproveitado o ano de 2016!

Bullet journal: incrível método de organização

bujoRecentemente comecei com esse método de organização que pode funcionar pra você, assim como está me salvando. O Bullet Journal, ou BuJo para os íntimos, é uma mistura de planner, diário e listas, que te ajuda a se organizar com poucas palavras. Ou seja, você não irá escrever enormes textos em um tópico, sendo que pode colocar apenas uma frase que resume tudo. Isso ajuda muito, já que quando você pegar o seu bujo e ler aquela página específica do dia, vai saber exatamente o que fazer.

keybujo.jpg

Contamos com o auxílio de pequenos símbolozinhos, chamados “keys”, que geralmente são colocados antes de escrever ~o comando/tarefa/etc~, o que te ajuda facilmente a localizar aquelas coisas mais específicas, como tarefas ou eventos.

Numerar as páginas e criar um index ajudam a se achar no caderno. “Nossa, minha lista de lugares para viajar está…” e você não passa um mês foleando até achar. Olha no index, acha o tópico Lugares para Viajar e o número da página, e voilá, encontra sua lista facinho, facinho.

O Bullet Journal é separado por meses, e esses, são separados em dias. Algumas pessoas costumam fazer separações diferentes, como por semana, por horário do dia… Encontre a que for melhor pra você e faça do seu jeito.

Pra começar o seu você precisa de um caderno e uma caneta. Só.

beautybujo.jpg

Claro que a gente quer fazer bonitinho. A maior parte das pessoas usa aqueles cadernos Moleskine com folhas quadriculadas (mas eu achei muitíssimo caro). Euzinha achei esse aqui no Mercado Livre (você pode acessar o link clicando aqui), e achei bem bom, as folhas são pontilhadas e grossinhas, enquanto a capa é dura.

O recomendado é escrever de caneta, pois torna aquilo permanente e como você irá usar muito, é capaz de apagar o que já tiver escrito. Eu uso minhas canetas da Stabillo porque são finas e eu escrevo bem com elas.

No mais, é isso mesmo. Você pode saber mais sobre a construção do seu Bullet Journal e as ~regras~ clicando aí nas palavras.

bbujo.jpg

Com o Bullet Journal eu melhorei minha letra, consigo completar mais as coisas que eu tenho que fazer, passei a ser mais organizada e lembrar das coisas. Também é ótimo pra fazer uma auto-avaliação durante o passar do tempo, você vê o quanto vai melhorando em alguns aspectos, te ajuda a se motivar quando você vê o tanto de coisas que já concluiu! Claro meu BuJo, não é nem um modelo (e eu já estou pensando em acrescentar coisas pro mês que vem), mas me esforço bastante pra ter um certo prazer em anotar até as coisas mais chatas de um modo que quando eu acabar de fazer, vou sentir uma certa realização.

Queria lembrar que NÃO É REGRA você ter um BuJo todo desenhado, com letras maravilhosas e cores magníficas, porque o objetivo não é realmente esse (mas é, você pode fazer toas essas coisinhas, comprar adesivos, treinar um milhão de vezes a caligrafia antes de escrever nele realmente). O objetivo do Bullet Journal é tornar o seu dia e suas tarefas mais práticas e objetivas e te incentivar a conclui-las.

Aqui estão algumas fotos do meu, espero que gostem! (ignorem a qualidade da foto e não desiste de mim)

16344333_1189824867770161_1422415436_n.jpg16343750_1189824987770149_825210675_n.jpg16295781_1189824884436826_1334449102_n.jpg16343939_1189824901103491_952580785_n_Ink_LI.jpg16395926_1189824917770156_692790781_n.jpg

Temos que nos perder, para nos encontrar

Imagem de girl, vintage, and indie

Se não vai cair de cabeça

nem se atreva

não vou nem ligar, afinal, é só mais um fim

no meio desses montes de histórias românticas

tínhamos tudo pra dar certo

mas então você me fez escolher

meu bem, sempre será eles

porque com eles não tem final

e se tiver, é feliz

porque com eles minha loucura não é problema

posso ser eu mesmo, sem julgamentos, sem vergonha

sou louca

e moro num hospício

minha história parece alucinação

e meus amigos são insanos

se não vai cair de cabeça

se afogar, sem controle de nada

nem se atreva

morrerá são, seco e sozinho

e eu, cheia de amigos e histórias pra contar

tudo seu é planejado

e eu gosto de deixar acontecer

porque você faz rotas e segue metas

faz passeios e só vai em pontos turísticos conhecidos

e eu gosto de caminhar pelas vielas anônimas

e aproveitar a beleza simples

gosto de fazer meu próprio caminho

e assim eu me divirto

você morrerá cheio das mesmas fotos

postadas em peso nas redes sociais

eu morrerei completa

afinal temos que nos perder

para nos encontraR.